Moda

Grifes de luxo usam games para atrair mais consumidores

Grifes de luxo se juntam a empresas de games - Foto: Divulgação
Marcas como Gucci, Estée Lauder e Louis Vuitton já utilizam jogos eletrônicos e realidade virtual para renovar as compras online

Devido a pandemia do coronavírus, os eventos das semanas de moda de Paris, Milão e Nova York estão sem data para acontecer. Com isso, as grifes de luxo estão correndo atrás de se reinventar para atrair mais consumidores. Elas, então, apostaram na tecnologia e pensaram uma forma criativa e prática para unir cada vez mais a experiência de compra com a sensação de diversão e entretenimento.

Grifes de luxo usam games para atrair consumidores – Foto: Divulgação

Grifes como Gucci e a marca de beleza Estée Lauder estão colocando seus esforços em parcerias com empresas de aplicativos tech para atrair mais consumidores. Aliás, um dos exemplos mais comentados pelos veículos especializados de moda é a união da Gucci com o jogo de tênis Clash. A parceria começou no final de junho e os usuários do game podem escolher o uniforme do avatar dos jogadores usando peças da grife.

Leia Mais

Após fracasso em compra, cresce tensão entre LVMH e Tiffany

É em seus ambientes de shopping online ou em parcerias com empresas de aplicativos tech que labels de luxo como Gucci ou a marca de beleza Estée Lauder estão colocando seus esforços para atrair e manter o consumidor desejando seus produtos.

Um dos exemplos mais comentados pelos veículos especializados de moda é a união da Gucci com o jogo de tênis Clash, que começou no final de junho, e através da qual se pode escolher o uniforme do avatar dos jogadores usando peças da grife. Além disso, a marca já cria versões digitais das peças de suas últimas coleções e o próximo passo é colocar no ar uma plataforma que permite aos usuários desenhar tênis virtuais e depois colocá-los nos pés usando realidade aumentada. A ideia, aliás, é que esses produtos inspirem desejo de compra real. De acordo com o site “Fast Company”, já teve quem gastasse 2.400 dólares em um par de tênis virtuais em um jogo para celular de nome Aglet; e 9.500 dólares em um vestido que só existe no Instagram.

Game que conta com peças da Gucci – Foto: Reprodução

No iOS é possível baixar o Gucci Ace e o Gucci Bee, dois apps de jogos. Um deles é um labirinto a ser superado, enquanto o outro acaba sendo uma viagem por games antigos, desde os anos 70. “Os mundos da moda e dos jogos estão se chocando”, disse Robert Triefus, CMO da companhia, para a “Fast Company”. Mas a Gucci não está só nesse mercado. Valentino, Marc Jacobs e Louis Vuitton também criaram jogos simples como forma de fazer marketing. A Vuitton, por exemplo, lançou um game estilo anos 80 inspirado na coleção outono-inverno 2019 de seu diretor criativo para moda masculina, o designer Virgil Abloh. Além disso, a grife fez parceria com um dos games mais famosos e jogados em todo o mundo, o League Of Legends.

Primeiro game criado pela Louis Vuitton – Foto: Reprodução