Entrevista

De Pernas pro Ar 3: No Recife, Ingrid Guimarães fala sobre o tabu do sexshop

A atriz esteve no Recife, na noite de terça (9), para lançar o novo filme
Ingrid Guimarães – Foto: José Britto

Ingrid Guimarães está no Recife na noite desta terça-feira (9) para o lançamento do seu filme, “De Pernas pro Ar 3”, onde ela vive Alice, a mulher casada que se reinventa como profissional no mercado de ‘sex toys’. Desta vez, o longa, que foi gravado em Paris, foi dirigido por uma mulher Júlia Rezende, diferente do 1 e do 2, que foram dirigidos por um homem, Roberto Santucci. “É um filme feminino, mas que todos se identificam”, disse Ingrid.

Ingrid estava acompanhada de Bruno Garcia, que fará Jesus na Paixão de Cristo do Recife – Foto: José Britto

No “De Pernas pro Ar 3”, Alice está tomada de trabalho com sua sex shop ganhando prestígio global e sai por uma turnê pelo mundo. No entanto, ela decide se aposentar e entregar o comando de seu negócio para a mãe, para dar mais atenção à família. O filme aborda a importância de aprender com os erros e mudar de opinião, quando necessário.

Outro ponto importante que o longa também vai exibir é a carga que as mulheres carregam por acumular tantas demandas. Além dos negócios, do marido, do filho e da casa, Alice ainda terá que lidar com o sentimento de culpa, que está ligado à maternidade e paixão pelo trabalho.

Ingrid Guimarães – Foto: José Britto

Confira a entrevista:

Explica um pouco pra gente como é o filme, porque ele é um filme de humor, mas que emociona…

INGRID – É. O filme é atual, engraçadíssimo. A pessoa se identifica, se emociona, repensa a vida. Eu acho que é um filme que ele tem todos os ingredientes para uma boa comédia. Ele é muito romântico, muito engraçado e talvez seja uma das comédias mais atuais que eu já fiz na minha vida.

As vendas nos sexshops aumentaram bastantes depois do filme. Como é lidar com um tabu tão grande e ser um sucesso com o público?

INGRID – Eu acho que o grande lance do De Pernas pro Ar 3 é que a gente fala de sexo e do sexshop de um viés muito familiar. De um viés de uma família tradicional, a princípio. Então eu acho que, de uma certa maneira, você consegue chegar mais nas pessoas que são mais tradicionais, porque os personagens são pessoas que podem ser encontradas em qualquer lugar. São pessoas comuns.

Você falou que ganha muitos presentinhos dos fãs e que usa até com seu marido. Ele é tranquilo com isso?

INGRID – Ele é super de boa. Quando a gente fala de objetos sexuais, as pessoas pensam muito no vibrador. Mas, na verdade, hoje o mercado sexual está tão avançado que tem várias coisas que podem, inclusive, serem importantes para o casal. No um (primeiro De Pernas pro Ar) a gente falava disso, que o homem tem um pouco de preconceito. Mas é só se abrir. Neste caso, é um casamento de 20 anos, né. O meu é de 15. Então, sempre é bom ter uma novidade.

E quais seus planos futuros? Projetos… 

INGRID – Eu vou fazer novela das 7, chamada “Bom Sucesso”. Uma novela muito legal, muito atual. Fala sobre o mercado editorial, fala sobre Carnaval. Vou fazer uma musa, uma atriz muito famosa. Rainha de bateria. E em agosto estreia meu programa no GNT, que se chama “Tem Wi-fi”, que é sobre as redes sociais.

SBD Da Vinci
RET Davinci

Siga RJ nas Redes Sociais

RET Davinci