O presidente Jair Bolsonaro pretende fazer um teste de popularidade para o ministro Sérgio Moro - Foto: Reprodução/Instagram
Acontece

Bolsonaro fará teste de popularidade para Sérgio Moro

Na final da Copa América, no Maracanã, o presidente pretende descer ao gramado com o ministro
SBD Empetur

Por: Roberta Jungmann e Sofia Alves

O presidente Jair Bolsonaro quer repetir neste domingo (7) a cena de terça-feira (2), quando desceu ao gramado do Mineirão durante o intervalo de Brasil X Argentina. Mas, desta vez, ele deverá levar à tiracolo Sérgio Moro. Bolsonaro quer fazer um teste de popularidade para seu ministro, no Maracanã, o estádio de futebol mais famoso do País, onde a Seleção Brasileira enfrentará o time do Peru na final da Copa América.

“Pretendo domingo não só assistir à final do Brasil com o Peru, bem como, se for possível e a segurança me permitir, iremos (ele e Moro) ao gramado. O povo vai dizer se nós estamos certos ou não”, disse Bolsonaro.

Sob os holofotes da mídia nos últimos dias, Sérgio Moro tem passado por momentos conturbados. Após o vazamento das conversas do então juíz da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, com o coordenador da força-tarefa da Lava-Jato, Deltan Dallagnol, o presidente Jair Bolsonaro, prontamente, saiu em defesa do seu atual ministro.

Vaias ao presidente na semifinal da Copa América

O chefe do executivo já havia descido ao campo do Mineirão, no intervalo do jogo entre Brasil e Argentina, pela semifinal da Copa América. Questionado sobre ter havido possíveis vaias, Bolsonaro justificou que os protestos foram para a Seleção Argentina que entrava em campo no momento. Segundo ele, o público não sabia que era ele.

“Houve vaia quando a Seleção da Argentina entrou. E aí jogaram a câmera para cima de mim, queriam o quê? Acham que de imediato, eu, com paletó e gravata, no Mineirão enorme, uma vaia estrondosa de repente para mim? Não tem cabimento isso. Quem por outro lado sabia que era eu? Não sabia. A vaia foi para a seleção da Argentina. E se um dia eu levar uma vaia eu vou logicamente pensar onde estou errando”, afirmou.