Adriana Calcanhotto. Foto: Murilo Alvesso
Acontece

Adriana Calcanhotto estreia nova turnê no Recife

A turnê intitulada "Margem" encerra o ciclo da trilogia marítima dos álbuns da cantora.

A cantora Adriana Calcanhotto estreia sua turnê “Margem” no Recife. O evento acontecerá no Teatro RioMar, no dia 13 de setembro (sexta-feira) às 21h. Adriana vem de uma turnê bem-sucedida com o tema “A mulher do Pau Brasil”, na qual ela fala sobre sua estadia como docente em Coimbra, Portugal. Desta vez, ela pretende encerrar o ciclo da “trilogia marítima” que começou há 20 anos com os dicos “Maritmo” (1998) e “Maré” (2008), com a turnê “Margem”, trazendo um novo show, referente ao seu álbum lançado em junho.

Adriana Calcanhotto. Foto: Murilo Alvesso
Explicando o conceito

A cantora explica sua paixão pelo mar e conta como foi o processo de criação dos álbuns que formam a “trilogia marítima”.“Maritmo’ é um disco de mar, o meu quarto álbum, lançado em 1998, e o primeiro que explicita minha paixão pelo mar, como espaço físico e metafísico. Queria um ambiente de mar e de dança, de movimento, de levar e trazer, de ondulação e impermanência, e por isso é que ele chamou-se “Maritmo”. Uma palavra inventada por mim que reforça que o ritmo do mar é marítimo, trocadilho feito em um ensaio para a gravação e que acabou por batizar o projeto.” esclareceu a cantora.

RET VW Agosto

Ela ainda explica o conceito do segundo álbum: “‘Maré’, meu sétimo álbum, que por ter novamente ambiência oceânica, me fez pensar no mar quando ele volta, quando ele é o “mar mais uma vez”, e porque é que volta. O que faz o mar ir e voltar é a maré, e sobre isso pensei muito até constatar que o disco era uma segunda vaga de um projeto maior. Então, no lançamento, anunciei a trilogia de marinhas.” contou, Adriana.

Por fim, a cantora fala de “Margem”: “esse álbum está há vinte e um anos de distância do primeiro e onze do segundo, e cuja sequência ele encerra, começou a ser concebido logo depois do lançamento do “Maré”, o segundo. Por inércia. Pelo fato de ter ouvido, cogitado e cantado tantas canções que acabaram não entrando nem no álbum e nem depois nos shows da turnê de lançamento, canções que não entraram nos projetos mas não saíram de mim, que de alguma maneira foram ficando como possibilidades para o terceiro. O terceiro confunde-se um pouco com o segundo nesse sentido.” contou, Adriana.

Adriana ainda explica a importância que “Margem” representa para ela: “Os oceanos não são mais os de vinte anos atrás e essa tragédia estava há muito anunciada. este álbum encerra a trilogia mas não o assunto, que a cada um dos três discos, revelou-se para mim mais e mais urgente”.

Adriana Calcanhotto. Foto: Murilo Alvesso
Ingressos

O show tem classificação livre e os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro RioMar Recife (terça a sábado, das 12h às 21h, domingos e feriados, das 14h às 20h) e site www.uhuu.com. Os preços variam de acordo com a disposição dos assentos: Plateia Baixa: R$ 200 e R$ 100 (meia); Plateia Alta: R$ 180 e R$ 90 (meia); Balcão: R$ 160 e R$ 80 (meia).

Siga RJ nas Redes Sociais