Anastácia e Terezinha do Acordeon estarão juntas no FIG 2019 para homenagear Dominguinhos - Foto: Divulgação
Acontece

Anastácia e Terezinha do Acordeon homenageiam Dominguinhos

O show 'O amor de Anastácia' acontece nesta terça (23), no FIG 2019

Anastácia e Terezinha do Acordeon estarão juntas no FIG 2019 para homenagear Dominguinhos. Intitulada ‘O amor de Anastácia’, a apresentação acontece às 21h desta terça-feira (23), data em que se completam seis anos da morte do artista. O show celebra a parceria musical entre Anastácia e Dominguinhos, que foram casados por 12 anos. O casal produziu mais de 250 composições. Entre elas estão os clássicos ‘Eu Só Quero um Xodó’ e ‘Tenho Sede’, que foi regravada mais de 400 vezes.

Leia Mais

Decoração do Festival de Inverno de Garanhuns é montada na cidade

RET VW Agosto

Confira a programação completa do Festival de Inverno de Garanhuns

‘O amor de Anastácia’ é um projeto inédito e de empoderamento feminino. Idealizado por Margot Rodrigues, o show busca unir e reverenciar duas amigas contemporâneas no mesmo palco. Anastácia, conhecida como a Rainha do Forró, e Terezinha, chamada de mãe por muitos sanfoneiros, possuem mais de 50 anos de carreira. Com uma grade produção, este show promete ser um diferencial no 29º FIG.

Sobre as artistas

Anastácia – Lucinete Ferreira, de nome artístico Anastácia, é conhecida como a Rainha do Forró. Iniciou a carreira artística em 1954, cantando na Rádio Jornal do Comércio no Recife. Lá interpretava canções do sul do país, e mais tarde, principalmente, as versões gravadas por Celly Campelo, cantora paulista. Dona de hinos do cancioneiro popular e regional, tais como “Saudade Matadeira” e “Alegria de Pé de Serra”, gravadas por Luiz Gonzaga, “Tenho Sede” e “Eu Só Quero Um Xodó”, produzidas com seu parceiro Dominguinhos, a artista tem mais de 800 músicas compostas. Além disso, teve a honra de colaborar com grandes nomes como Marinês, Jackson do Pandeiro, Gilberto Gil e Elba Ramalho.

Terezinha do Acordeon – Cantora, compositora e instrumentista, Terezinha tem 54 anos de carreira. Muito respeitada e símbolo de resistência feminina, é conhecida por muitos como mãe, pois ajudou a revelar músicos como Cezzinha e Beto Hortis. Terezinha tem 10 CDs gravados e dois vinis, além de inúmeras participações em discos de outros artistas. Entre os sucessos estão “Sina da cigarra”, “Terezinha do Acordeon”, “Não carece de bigode” e “Vaqueiro do Sertão”.

Siga RJ nas Redes Sociais