Londres - Foto: Divulgação
Malas Prontas

Confira 10 dicas para fazer uma viagem barata para Londres

Você vai acabar com a impressão de que viajar para lugares como a Inglaterra é muito caro

Viajar é sempre um dos melhores investimentos que podemos fazer com nós mesmos. Só que não é sempre que podemos tirar muito dinheiro do bolso para sair um pouco da cidade. Pensando nisto, o site Quero Viajar Mais separou 10 dicas para realizar uma viagem barata para Londres. Assim, você vai acabar com a impressão de que viajar para lugares como a Inglaterra é muito caro por conta das despesas com passagem, hotel e mais.

É claro que a moeda local, a libra, é muito mais valorizada do que o real. Mas a grande dica é pesquisar, ajustar e principalmente planejar os custos. Com o tempo, você percebe os valores começam a caber no bolso. Confira:

1 – Planeje

Deixar a organização da viagem para a última hora é garantia de gastos a mais. O primeiro item a decidir é a data da viagem. Assim que tiver a definição, comece a pesquisar sobre tudo que você deve saber.

Se tiver flexibilidade na data, veja a época mais barata para viajar para Londres e aí defina quando irá viajar. Em seguida, reúna informações sobre lugares, preços, transporte, documentos e etc.

A partir dessa apuração é que você começará a montar seu roteiro e organizar como serão seus dias por lá. Esse planejamento é essencial para realizar uma viagem barata para Londres. É ele que vai te ajudar a saber o que levar na mala, onde e por quanto tempo ir ou o quanto cada coisa pode custar.

2 – Acompanhe os preços das passagens aéreas

Não espere chegar mais perto da data da viagem para começar a acompanhar os valores das passagens. Prestar atenção nisso garante que você saiba o preço médio delas e não deixe passar uma boa oportunidade.

Além disso, não é raro surgirem promoções de passagens aéreas que valem — e muito — a pena. Ficar de olho nas propagandas dos sites e em datas comemorativas que normalmente proporcionam desconto só traz vantagens. E, claro, saiba a melhor época de viajar para Inglaterra.

3 – Escolha bem onde se hospedar

Dependendo da quantidade de pessoas que vão viajar com você, diferentes opções são as ideais. Primeiramente deve-se pensar na localização do lugar. É bom garantir que você vai estar perto de alguma estação de trem, para evitar ter que gastar muito tempo para se deslocar.

Aproveite para desbravar o mapa dos pontos turísticos de Londres. Depois de selecionar alguns pontos estratégicos, você começa a procurar o tipo de lugar. É possível se hospedar em hotéis, hostel (também conhecidos como albergues) e outros.

Normalmente, a opção mais barata são os hostels. Mas, há a desvantagem de ter que dividir um quarto com pessoas desconhecidas — a não ser que você e seus acompanhantes consigam ficar juntos.

Por menos de £20, você reserva uma cama em um quarto para quatro pessoas e com café da manhã incluso. Mesmo assim, não deixe de explorar outras opções, afinal, não existe uma regra definida para economizar. Veja mais sobre o tema no artigo onde ficar em Londres.

Não esqueça de algo muito importante: internet na Inglaterra. Garantir que você vai ficar em um lugar que ofereça sinal de Wi-Fi gratuitamente — ou ao menos por um valor muito acessível — vai fazer diferença no seu bolso.

4 – Monte seu roteiro com atenção

Admirar a Tower Bridge é um passeio gratuito que não pode faltar no seu roteiro. Após escolher quais lugares e passeios, pagos ou gratuitos você quer fazer, é hora de decidir quando fazer cada um deles. Compare as localizações, calcule o tempo de deslocamento e o tempo que é preciso passar em cada ponto turístico.

Dessa forma, você não perderá mais tempo do que o necessário para ir de um espaço a outro e não gastará mais com transporte. Também não correrá o risco de ficar apenas uma hora em uma atração que levaria um turno todo para ser vista.

5 – Pense duas vezes antes de comer em algum lugar

Como precisamos comer várias vezes ao dia, muito do dinheiro que levamos é destinado às refeições. Mas isso não significa que necessariamente há um gasto exorbitante com comida: sabendo onde ir, comer fica barato. Poucas libras são o suficiente para uma refeição comprada em supermercados, por exemplo. Provavelmente serão alimentos como sanduíches ou outros lanches do tipo, porém a economia vai ser garantida.

Ter sempre algo consigo para petiscar quando a fome aparece fora de hora é importante. Escolher uma hospedagem que tenha café da manhã incluso no valor da viagem também pode ser uma ótima pedida.

É claro que você pode experimentar o famoso Fish and Chips da Inglaterra, assim como outras iguarias locais, mas se deseja fazer uma viagem barata para Londres, refeições mais caras ou elaboradas devem ser exceção, não regra.

6 – Utilize o transporte de maneira inteligente

O transporte público de Londres é tudo que você precisa para se locomover pela capital. Tanto as linhas de trem quanto as de ônibus são muito eficazes: rápidas, pontuais e abrangem todos os cantos da cidade.

É possível comprar tickets diários, semanais e mensais tanto para o trem quanto para ônibus. Eles funcionam de forma semelhante: você paga um determinado valor e pode circular livremente durante o período escolhido, ou às vezes você pode utilizar um número x de passagens nesse tempo.

Normalmente, turistas que não vão passar muito tempo na cidade e que estão próximos a alguma estação de trem, compram o Oyster Card, que é o cartão oferecido nas estações e que garante uma locomoção muito prática.

7 – Procure fazer passeios e visitações gratuitas

Londres oferece uma infinidade de passeios e atrações totalmente gratuitas, ideais para quem procura fazer uma viagem econômica. São diversos parques, praças, museus, galerias e bairros famosos que proporcionam lazer de qualidade. É perfeitamente possível conhecer bem a cidade sem desembolsar muitas libras com entradas de lugares.

Antes de comprar os ingressos é bom conferir se realizar a aquisição online e antecipada não fica mais em conta — normalmente há redução de algumas libras no valor. Descontos para estudantes, idosos, famílias e grupos maiores devem sempre ser considerados também. Há locais que disponibilizam ainda um dia de visitação gratuita.

8 – Cuidado com os preços salgados dos souvenirs

É normal querer levar lembranças de viagem para casa, e os souvenirs geralmente são as primeiras opções das pessoas — ainda mais quando são presentes para amigos e familiares que não estão com a gente.

Justamente por serem tão procurados, em todos os cantos é possível encontrar estabelecimentos que fazem a venda desses artigos — ímãs de geladeira, chaveiros, camisetas, plaquinhas. A dica é: evite comprar esses itens dentro de atrações ou em lugares muito famosos, pois o preço vai sair bem mais alto do que em lugares mais afastados. Isso, sem dúvidas, te ajudará a fazer uma viagem barata para Londres.

Lembre-se que existem milhares de lojinhas que fazem a venda de souvenirs por valores bem bacanas e é possível inclusive conseguir descontos caso você compre certa quantidade. Vale a pena dar uma procurada e economizar seu dinheiro.

9 – Não esqueça do limite de peso da sua bagagem

Começar a viagem com o mínimo de peso na mala é o ideal para quem deseja fazer muitas compras. As companhias aéreas têm regras e preços diferentes para as bagagens, mas ninguém quer ter que gastar a mais simplesmente porque não prestou atenção no peso da sua mala, certo?

Se a sua intenção é voltar para casa com muitas coisas novas, já reserve um bom espaço na sua bagagem para isso. Conforme vai fazendo as compras, lembre do que você já tem e quanto ainda pode consumir. Voos internacionais permitem bagagens bem mais pesadas do que os nacionais, mas ainda assim é válido ficar atento.

10 – Troque seu dinheiro do jeito certo

A troca do real pela libra vai ser custosa, não há dúvidas disso, mas existem maneiras de diminuir o peso desse desembolso. Não deixar para trocar seu dinheiro em cima da hora é importante. Assim que decidir viajar, comece a acompanhar a cotação da libra. Tornando esse acompanhamento parte da sua rotina, você saberá quando vale mais a pena realizar a compra.

Não esqueça que você não precisa comprar tudo de uma vez: se ainda há tempo antes da sua viagem, você pode aguardar uma nova oportunidade para completar o valor que você deseja levar. Outra questão importante é onde comprar. Evite aeroportos pois normalmente eles oferecem as moedas por um valor mais caro do que a maioria das casas de câmbio.

Não levar tanto dinheiro em mãos e deixar para retirar lá, utilizando um cartão de crédito específico para viagens para o exterior, é uma possibilidade extremamente interessante, segura e viável.

Tags