Regina Duarte - Foto: Reprodução
Acontece

Regina Duarte terá de rescindir contrato com a Globo

Ao aceitar o convite de Bolsonaro, a atriz perde seu vínculo com a emissora

Regina Duarte passa por um momento decisivo na carreira. Após reunião com Jair Bolsonaro, a atriz deve assumir a Secretaria Especial de Cultura do governo federal. Porém, ao aceitar a pasta e, consequentemente, o cargo público, ela deverá pedir a rescisão do contrato com a Globo. Caso o “noivado”, como declarou, com o governo Bolsonaro gere frutos, Regina Duarte deverá cortar relação de 50 anos com a emissora.

Leia Mais

Regina Duarte aceita convite e assumirá Secretaria de Cultura

Após reunião entre o presidente Jair Bolsonaro e Regina Duarte, a Rede Globo emitiu uma nota sobre a situação do contrato da atriz. “A atriz Regina Duarte tem contrato vigente com a Globo e sabe que, se optar por assumir cargo público, deve pedir a suspensão de seu vínculo com a emissora, como impõe a nossa política interna, de conhecimento de todos os seus colaboradores”, informou. Além disso, Regina abriria mão de um salário bem gordo. A Globo paga, no mínimo, R$ 60 mil à atriz. Quando ela está no ar em alguma novela, o montante pode chegar a R$ 120 mil por mês.

A atriz Regina Duarte – Foto: Edilson Dantas/Agência O Globo
Carreira como atriz

Regina Duarte estreou na televisão em 1965 aos 18 anos na novela “Deusa Vencida”, da Excelsior. Em 1969, fazia seu primeiro trabalho na Globo, em “Véu da Noiva”. Três anos depois, se consagrou em “Selva de Pedra”, ao interpretar Simone Marques, uma artista plástica com dupla identidade.

Regina Duarte e Francisco Cuoco na novela “Selva de Pedra” – Foto: TV Globo

Depois de um período fora da emissora, voltou à Globo em 1985 para interpretar seu papel mais conhecido, a viúva Porcina, de “Roque Santeiro”. Após participações em séries, emendou dois de seus trabalhos mais conhecidos, “Vale tudo” (1988), de Gilberto Braga, e “Rainha da sucata” (1990), em uma protagonista escrita especialmente para a atriz.

Regina Duarte “Vale Tudo”, de 1988 – Foto: Memória Globo

Entre breves interrupções para voltar aos palcos, ainda teve tempo para interpretar três Helenas nas novelas de Manoel Carlos, “História de amor” (1995), “Por amor” (2006), na qual contracenou com a filha Gabriela, e “Páginas da vida” (2006). No cinema, trabalhou em filmes como “Lance maior” (1968), “Além da paixão” (1985) e “Gata velha ainda mia” (2014).