Jorge e Mateus - Foto: Rubens Cerqueira/Divulgação
Acontece

Jorge e Mateus são processados por seu ex-empresário

Dono da AudioMix, Marcos Araújo, pede valor milionário pelo rompimento do contrato

O rompimento de Jorge e Mateus com a AudioMix, em dezembro de 2019, não parece ter sido resolvida por completo. O escritório, do empresário Marcos Araújo, gerenciou a carreira da dupla por mais de 10 anos. Agora, porém, Marquinhos, como é mais conhecido, está processando Jorge e Mateus pelo rompimento do contrato no fim do ano passado. Vale lembrar que, na ocasião, a dupla alegou que passaria a administrar a própria carreira.

Jorge e Mateus se apresentaram em Maracaípe em janeiro deste ano – Foto: Pedro Pereira
Leia Mais

Marília Mendonça e Jorge e Mateus farão projeto juntos

Segundo o colunista Leo Dias, o empresário pede, por meio de um processo, mais de R$ 31 milhões à dupla. Além disso, de acordo com o advogado da AudioMix, Roberto Fonseca, o valor é considerado pequeno perto do que Jorge & Mateus ganharam ao longo desses 10 anos de trabalho com a empresa. Ele ressaltou que rompimentos de contratos desse tipo costumam gerar multas de aproximadamente R$ 50 milhões. Roberto, aliás, afirma que há uma remota possibilidade de acordo entre as partes.

Em 2018, a dupla esteve pressente no aniversário de Marcos Araújo, ao lado de Jefferson Moraes e Xand Avião – Foto: Divulgação

Para determinar o valor da multa, Marcos Araújo se utilizou do documento original de agenciamento de Jorge e Mateus. Segundo o contrato, não havia prazo determinado para o controle dos direitos da dupla. Por isso, a empresa entende que deve receber o valor da multa rescisória, que era de R$ 15 milhões na ocasião das assinaturas. O valor atualizado, com juros, chega a mais de R$ 31,7 milhões.

Marcos Araújo busca compensar a saída da dupla contratando grandes artistas, como Gusttavo Lima – Foto: Reprodução

Por outro lado, a equipe jurídica de Jorge e Mateus argumenta que, pelo contrato de agenciamento artístico não possuir prazo final determinado, entende-se que 10 anos seria um período mais do que razoável para sua conclusão. Além disso, eles argumentam que o valor jurídico do contrato acabou em abril de 2017. E ainda acrescentam que esse fato era de conhecimento de Marquinhos, já que naquela época ele teria tentado renovar o contrato com os cantores, mas os artistas não aceitaram já naquela ocasião.