Regina Duarte - Foto: Divulgação
Acontece

Regina Duarte defende isolamento apenas do grupo de risco

A secretária especial da Cultura recebeu críticas de famosos

Regina Duarte usou suas redes sociais para defender o ponto de vista do presidente Jair Bolsonaro e o isolamento apenas dos grupos de risco durante a pandemia do Covid-19. Em seu Instagram, a secretária especial da Cultura insinuou egoísmo daqueles que ficam em casa e deveriam estar trabalhando. Segundo ela, se padarias, supermercados, postos de gasolina e outros serviços funcionam normalmente durante a pandemia do coronavírus, não há motivos para que pessoas fora do grupo de risco também não possam trabalhar. Aliás, diante do post, alguns famosos criticaram a postura de Regina.

“Quer ficar em casa? Você quer ficar em casa? Tá ok! Mas você exige um frentista e posto de combustível aberto para você sair com seu carro em qualquer emergência… Você quer ficar em casa? Mas você exige o mercado aberto com atendentes, senão sem alimentos você surta! Quer ficar em casa? Mas quer que o porteiro do seu prédio e o zelador estejam trabalhando! Quer ficar em casa? Mas precisa de dinheiro e quer o bancário de plantão no banco para resolver seu problema! Quer ficar em casa? Mas tem motoristas e cobradores de ônibus trabalhando para transportar quem precisa de transporte! Quer ficar em casa? Mas o farmacêutico e balconista tem que estar lá para te servir, né?! Quer comprar pão? Padaria aberta!!! Quer ficar em casa? Claro, mas Deus o livre se o caminhoneiro parar! Em casa sim, mas com a coleta de lixo em dia pelos garis!”, escreveu a secretária da Cultura.

View this post on Instagram

QUER FICAR EM CASA ? Você quer ficar em casa? TáOk! Mas vc exige um frentista e posto de combustível aberto pra vc sair com seu carro em qquer emergência … Você quer ficar em casa? Mas vc. exige o Mercado aberto com atendentes, senão sem alimentos você surta! Quer ficar em casa? Mas quer que o porteiro do seu prédio e o zelador estejam trabalhando! Quer ficar em casa? Mas precisa de dinheiro e quer o bancário de plantão no banco pra resolver seu problema! Quer ficar em casa? Mas tem motoristas e cobradores de ônibus trabalhando pra transportar quem precisa de transporte! Quer ficar em casa? Mas o farmacêutico e balconista tem que estar lá pra te servir, né!? Quer comprar pão? Padaria aberta !!! Quer ficar em casa? Claro, mas Deus o livre se o caminhoneiro parar! Em casa sim, mas com a coleta de lixo em dia pelos garis! Quer ficar em casa? A vida dos outros vale menos que a sua? Por quê ? Porquê eles são obrigados a trabalhar pro seu conforto mesmo num momento de crise desse, e vc não? Isolamento social sim, mas pra grupos de risco, claro! *PRECAUÇÃO , SIM ! CUIDADOS conscientes , SIM , de TODOS PARA TODOS ! Brasil acima de tudo , Deus acima de todos !

A post shared by Regina (@reginaduarte) on

Leia Mais

Regina Duarte concede entrevista à TV Globo e desagrada Bolsonaro

“Quer ficar em casa? A vida dos outros vale menos que a sua? Por quê? Porque eles são obrigados a trabalhar pro seu conforto mesmo num momento de crise desse, e você não? Isolamento social sim, mas para grupos de risco, claro! PRECAUÇÃO, SIM! CUIDADOS conscientes, SIM, de TODOS PARA TODOS! Brasil acima de tudo, Deus acima de todos!”, encerrou, usando o bordão da campanha do presidente Jair Bolsonaro.

Jair Bolsonaro com Regina Duarte — Foto: Carolina Antunes/PR

Diante da publicação, a cantora e atriz Emanuelle Araújo discordou da postura de Regina. Ela, aliás, classificou a declaração como “absurda”. “Que absurdo, Regina. Que absurdo. Em primeiro lugar deveriam estar todos em casa. E devido às exceções, existem várias campanhas para essas pessoas que você cita, que não podem parar de trabalhar, estejam protegidas pelo GOVERNO, e este mesmo GOVERNO, que incita que outros, que podem ficar em casa, vão para ruas e inclusive contaminem estas pessoas que não podem parar. A transmissão generalizada”, apontou.

Emanuelle Araújo – Foto: Reprodução

De forma mais discreta, o ator Marcos Palmeira também deixou sua opinião no post de Regina. “Acho que devemos seguir as orientações da OMS e o governo apresentar um plano para minimizar os riscos. Sem rumo não dá! Talvez abrir mão de mordomias possa ajudar. Enfim, precisamos de união e não mais divisões”, disse.