Conhecido tradicionalmente como o mês das noivas, maio não terá casamentos este ano. (Foto: cottonbro/Pexels)
Casamentos Lifestyle

Como a pandemia deve mudar as festas de casamento

Optar por dias da semana que até então, não eram tão requisitados, deve tornar-se o novo normal

O mês de maio já começou e, apesar de ser tradicionalmente conhecido como o mês das noivas, não terá casamentos este ano. Por causa das medidas restritivas para conter o avanço do novo coronavírus, os noivos precisaram adiar suas celebrações. Inclusive, no momento atual da pandemia ainda não é possível prever ao certo quando reuniões com dezenas ou mesmo centenas de pessoas serão seguras novamente.

O casamento de Ivan Watson e Rana Wehbe, neste mês de maio, em Hong Kong, com apenas oito convidados. (Foto: Scott Clotworthy/CNN)

Antes da quarentena, o dia mais comum escolhido para realização de um casamento era o sábado. Isso acontecia porque o último dia da semana é o mais adequado tanto para os convidados quanto para os próprios noivos. Costuma ser um dia em que menos pessoas trabalham ou estudam, além de ter menos circulação de veículos nas ruas, deixando o trânsito mais livre. Entretanto, os organizadores têm previsto que casamentos nos dias úteis da semana serão a nova tendência.

Leia mais

Como deverá ser o novo normal nos restaurantes

Por causa da pandemia, muitos casamentos devem ser remarcados para dias úteis da semana. (Foto: cottonbro/Pexels)

De acordo com Larissa Coelho, gerente de eventos do Lugar 166, a perda de vários meses devido ao isolamento é a responsável por essa mudança. Ela explica que a maioria das datas para casamentos nos fins de semana de 2020 e 2021 já foram escolhidas por outros casais, pois o planejamento de um evento como esse costuma acontecer um anos antes. “Já estamos tendo sucesso com estas remarcações, afinal os noivos que sonham com o casamento não querem adiar o sonho por muito tempo”, pontua.

Larissa destaca, ainda, que os casais não devem descartar as segundas-feiras. “Como esse dia vem logo após um fim de semana, os convidados que moram longe podem viajar e se instalar antes do evento com tranquilidade”, aponta. Além disso, fornecedores costumam estar disponíveis no primeiro dia útil da semana. Mas ela conta que a sexta-feira também é uma boa opção, mesmo não sendo um dia muito requisitado pré-pandemia. “Realizar um evento neste dia, permite que os noivos e os convidados tenham o fim de semana inteiro para relaxar”, ressalta.

Inicialmente, alguns noivos ainda devem resistir a fazer a festa no meio da semana, mas a vontade de celebrar ao lado de família e amigos o mais rápido possível deve falar mais alto. (Foto: Lee Hnetinka/Pexels)
Leia mais

Viagens de avião terão grandes mudanças após coronavírus

Mas com tudo o que está acontecendo em 2020 devido à pandemia, a grande mudança está acontecendo mesmo é nas prioridades das pessoas. Larissa lembra que o que muitos desejam nesse momento de incertezas é pode socializar e se reconectar novamente ao mundo o mais rápido possível, independentemente do dia da semana. “Quando tudo isso passar, as pessoas ficarão tão empolgadas em festejar a vida que a maioria não se importará se o seu casamento é no meio da semana”, destaca.

Siga RJ nas Redes Sociais