British Airways - Foto: Divulgação
Malas Prontas

IAG não retomará voos se pessoas tiverem que ficar em quarentena

A Iberia e British Airways afirmaram que os passageiros não vão querer voar ao Reino Unido

A pandemia do coronavírus já causou um grande impacto no mundo da aviação, mas a previsão é que ainda mude muitas coisas. Em diversos países, as pessoas que chegam em voos internacionais devem permanecer em quarentena por 14 dias. Dessa forma, algumas companhias aéreas demonstraram preocupação com essas decisões. A IAG (International Airlines Group), resultado da fusão entre as companhias aéreas British Airlines e a Iberia, afirmou que não vai retomar seus voos se o governo britânico obrigar os passageiros que desembarcarem no país a fazer 14 dias de quarentena.

Aviões da Iberia – Foto: Getty Images

Willie Walsh, diretor da empresa, disse ao Financial Times que as pessoas não vão querer voar ao Reino Unido se forem forçadas a ficar em isolamento quando chegarem. Isso porque muitos nem podem viajar por tanto tempo para ficar em casa por 14 dias quando chegassem. A IAG prevê que, neste ano, a demanda cairá cerca de 50% e só voltará ao normal em três anos.