Moda

Novas regras serão adotadas para reabertura de lojas de roupa

Saiba o que pode tocar e o que não se deve provar

Muitos estão loucos para poder voltar a sair na rua, fazer compras, encontrar os amigos e familiares. Mas após a pandemia do coronavírus, muitos hábitos e comportamentos irão mudar. Não só no quesito higienização, mas na convivência com o outro também. No comércio não seria diferente. Muitas medidas serão regras no futuro, principalmente na fase de reabertura das lojas. Por isso, inspirando-se em Portugal, que entra na fase de flexibilização do isolamento, nós do site Roberta Jungmann trazemos algumas medidas que poderão ser comuns em pouco tempo.

Novas regras serão estabelecidas nas lojas – Foto: Istock

Em Portugal, as grandes lojas de roupas estão previstas para reabrir no dia 1º de junho. Ainda assim, muitas normas deverão ser seguidas para manter os estabelecimentos funcionando. Muitas delas, aliás, deverão ser seguidas no Brasil quando o momento chegar. A principal medida deve ser o uso de máscaras ao entrar nas lojas. Além disso, a presença de álcool em gel deve ser abundante nos estabelecimentos.

Leia Mais

Novos hábitos exigirão mudanças na rotina pós pandemia

Outra grande mudança deve acontecer nos provadores. Algumas lojas adotarão rígidos protocolos de higienização, tanto dos espaços dos provadores como das roupas. É o exemplo da Inditex – grupo que detém a Zara, a Massimo Dutti, e, entre outros, a Berskha. O grupo irá manter os provadores disponíveis, mas sob uma vigilância rígida. Os espaços passarão por higienização após o uso de cada cliente. Além disso, as lojas pedirão que as peças levadas ao provador sejam colocadas em um cesto após a prova.

Provador de loja de lingerie na Itália é desinfetado – Foto: Getty Images

Lojas de roupa de banho ou roupa íntima também irão se desdobrar no pós-pandemia. Marcas portuguesas estão com diferentes propostas para evitar o contágio de clientes em seus estabelecimentos. Por isso, muitas sugerem que, ao invés de experimentar as peças na loja, as pessoas levem para casa o que gostarem, e provem em suas residências. Caso precisem trocar ou devolver, os clientes devem esperar ao menos 48h após o uso da peça para voltar à loja.

Além disso, alguns itens não poderão ser provados na fase inicial de reabertura. Óculos, bijuterias e relógios estão entre os itens proibidos. Isso porque todas as peças ficam em contato muito próximo ao rosto e mãos, locais de maior risco de contágio do coronavírus. Aliás, segundo lojas do setor, em caso de troca e devolução, um protocolo específico de desinfecção das peças será seguido.

Não será permitido provar óculos de sol – Foto: Divulgação