Até então, o medicamento só era permitido para casos graves e críticos. (Foto: Reprodução/Agência Pará)
Política

Bolsonaro libera cloroquina e justifica: “estamos em guerra”

A aprovação acontece sem haver um novo ministro empossado na Saúde

Após liberar que médicos administrem de cloroquina para tratar casos leves da Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro comentou a decisão em sua rede social. Ele reconheceu ainda não existir comprovação científica para o uso do medicamento no combate ao novo coronavírus, mas justificou a liberação explicando que “estamos em guerra”. Confira:

A aprovação da cloroquina para tratar casos leves acontece num momento em que o Ministério da Saúde ainda está sem ministro. Por enquanto, quem comanda a pasta como interino é Eduardo Pazuello, que é general e não médico. Entretanto, Bolsonaro afirmou nesta quarta (20) que Pazuello ainda deve permancer à frente da Saúde “por muito tempo”.