O famoso monumento parisiense registrou seu primeiro dia de reabertura gradual nesta quinta (25) — Foto: Abdulmonam Eassa/Thomas Samson/AFP
Acontece

Torre Eiffel reabre após três meses

O monumento parisiense voltou a receber visitantes nesta quinta (25), com restrições

Monumento mais icônico de Paris, a Torre Eiffel voltou a receber visitantes nesta quinta (25) depois de mais de três meses fechada devido à pandemia do novo coronavírus. Entretanto, assim como em vários pontos turísticos que vêm reabrindo na Europa, a Torre Eiffel está, nesta primeira fase, operando com restrições.

Leia mais

Livro revela apelido que Meghan Markle recebeu de funcionários

Pessoas caminham ao longo de uma plataforma de observação na Torre Eiffel, 25 de junho de 2020 — Foto: Thomas Samson/AFP

Até o final de junho, os visitantes terão acesso somente ao dois primeiros de um total de três andares. Além disso, para garantir uma distância segura entre os visitantes e limitar o risco de infecção, os elevadores permanecem desativados, obrigando os visitantes a, por enquanto, subirem 674 degraus de escada.

Mas os elevadores maiores podem voltar a funcionar em julho, se até lá a situação de saúde geral permitir mais flexibilizações. Ainda assim, os equipamentos menores, que transportam os turistas ao topo da torre de 324 metros de altura, ainda não têm previsão para voltar a operar.

Um visitante usando uma máscara protetora admira a vista da Torre Eiffel, 25 de junho de 2020 — Foto: Thomas Samson/AFP
Leia mais

Grande Hotel São Vicente de Paulo deve fechar as portas

Neste primeiro momento de reabertura, sinalizações no chão delimitam a distância de 1,5 metro que os visitantes devem manter entre si. O uso de máscaras, como já tem sido de praxe, é obrigatório para todos, exceto para crianças de até 11 anos. O período em que a Torre Eiffel esteve fechada foi o mais longo desde a Segunda Guerra Mundial, tendo provocado uma perda de nove milhões de euros, de acordo com os administradores do monumento mais famoso da capital francesa.

Com informações da AFP