A atriz pernambucana Julia Konrad - Foto: Reprodução.
A atriz pernambucana Julia Konrad - Foto: Reprodução.
Acontece

Atriz pernambucana relata abuso e estupro conjugal em carta aberta

Com o depoimento, Julia Konrad deseja ajudar outras mulheres a se protegerem.

A atriz pernambucana Julia Konrad escreveu uma carta aberta publicada nesta terça-feira (30) na Revista Cláudia em que revela os traumas sofridos com um relacionamento abusivo e a identificação de que sofria estupro conjugal. “Meu despertar tem sido um processo longo e doloroso. Entender que fui vítima de estupro desde o primeiro encontro com esse homem não foi fácil”, disse.

Ela alertou, ainda, para a dificuldade em perceber que estava em uma relação abusiva. “Sempre me achei uma mulher forte, esclarecida. Não cabia na minha cabeça a noção de que logo eu, tão ativa na causa feminista, tão estudiosa, não tivesse sido capaz de reconhecer o estupro pelo que ele é”, afirmou.

Leia mais

Mariana Rios revela dilema entre as carreiras de atriz e cantora

Com o depoimento, a atriz deseja ajudar outras mulheres a se protegerem. Trechos da carta, inclusive, foram publicados por Julia em suas redes socais. “Me reconhecer como vítima de violência doméstica não foi um processo fácil. Anos atrás, vivi um relacionamento abusivo onde fui vítima de violência psicológica, verbal e sexual. A elaboração desse tipo de trauma muitas vezes leva anos, e comigo não foi diferente. E antes de mais nada, quero deixar aqui minha imensa gratidão a todos que fazem parte desse caminho comigo, me acolhendo, amparando, fortalecendo”, escreveu.

View this post on Instagram

me reconhecer como vítima de violência doméstica não foi um processo fácil. anos atrás, vivi um relacionamento abusivo onde fui vítima de violência psicológica, verbal e sexual. a elaboração desse tipo de trauma muitas vezes leva anos, e comigo não foi diferente. e antes de mais nada, quero deixar aqui minha imensa gratidão a todos que fazem parte desse caminho comigo, me acolhendo, amparando, fortalecendo. vocês sabem quem são <3 hoje, pela primeira vez, trago a público detalhes da minha experiência com um tipo de violência contra a mulher que não é entendida, e muito menos falada abertamente: o estupro conjugal. em uma carta aberta publicada pela @claudiaonline, conto como uma violação sexual pode se dar de forma insidiosa dentro de um relacionamento, até onde entendemos o conceito de consentimento, e como vítimas são incapazes de identificar as violações sofridas. quero deixar claro desde já que meu único objetivo é alertar mulheres para situações abusivas que possam estar vivendo neste momento. durante o isolamento social, temos visto um aumento alarmante no número de casos de violência doméstica, mas ainda existe uma imensa subnotificação. espero que meu relato possa ajudar mulheres a identificar violências sofridas, e que dessa forma consigam buscar ajuda psicológica e legal. a todas que precisam de amparo, o @mapadoacolhimento é fundamental como ponto de partida. obrigada guta pelo espaço, e principalmente, pelo cuidado imenso comigo. deixo o link para a carta na bio. se você, como mulher, se reconhecer no meu relato, saiba que não está sozinha. jamais <3

A post shared by KONRAD (@juliakonrad) on