Fabrício Queiroz - Foto: Divulgação
Acontece

STJ concede prisão domiciliar a Fabrício Queiroz e à mulher dele

Queiroz é alvo de investigação sobre o esquema das "rachadinhas" na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro

O ministro João Otávio Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), decidiu, nesta quinta (9) conceder prisão domiciliar a Fabrício Queiroz e à mulher dele, Márcia de Aguiar, que está foragida. Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Queiroz está preso desde 18 de junho, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Anjo.

O relator do caso é o ministro Felix Fischer, mas coube a Noronha analisar o tema porque, pelas regras internas do tribunal, o presidente do STJ é o responsável por decidir sobre questões urgentes no recesso.

Motivo

No pedido de liberdade, a defesa de Queiroz usou como argumento o “atual estágio da pandemia do coronavírus”. Os advogados disseram que Queiroz “é portador de câncer no cólon e recentemente se submeteu a cirurgia de próstata”. Outro argumento utilizado pela defesa diz respeito à documentação que comprovaria que Queiroz passou por uma cirurgia há dois meses.

Queiroz é alvo de investigação sobre o esquema das “rachadinhas” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Márcia Aguiar, cuja prisão foi determinada na mesma operação, é considerada foragida. De acordo com a GloboNews, Queiroz cumprirá a pena na casa dele no Rio de Janeiro, na Taquara.