Acontece

Obama homenageia John Lewis, pioneiro na luta pelos direitos civis

Obama homenageia John Lewis, pioneiro na luta pelos direitos civis
Obama abraça John Lewis - Foto: Reprodução
O congressista americano faleceu nessa sexta-feira (17).

O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama homenageou na tarde deste sábado (18) o político e ativista norte-americano John Lewis, que faleceu nessa sexta-feira (17). Pioneiro na luta pelos direitos civis, Lewis tinha 80 anos e lutava contra um câncer no pâncreas.

O imenso legado deixado pelo político e ativista pelo direito das pessoas negras nos EUA foi lembrado pelo ex-presidente. “Muitos de nós não vivem para ver nosso próprio legado se desenrolar de uma maneira tão significativa e notável. John Lewis fez. E graças a ele, agora todos temos nossas instruções – para continuar acreditando na possibilidade de refazer o país que amamos até que ele cumpra sua promessa”, escreveu Obama em seu Instagram.

U.S. Rep. John Lewis, (D-Ga).
John Lewis estava no Congresso há mais de 30 anos – Foto: Mark Humphrey/AP.

Na publicação, o democrata aparece em uma foto abraçado a Lewis e compartilha, nos registros seguintes, mensagens que demonstram, assim, a importância do líder ativista em sua trajetória. “A primeira vez em que encontrei John foi na faculdade de Direito, e eu disse a ele que ele era um dos meus heróis”, contou Obama.

Leia mais

Corpo da atriz Naya Rivera é encontrado nos EUA

John Lewis era um dos últimos ativistas negros da época de Martin Luther King Jr. Ele, aliás, foi o líder mais jovem da histórica manifestação de 1963 em Washington, onde Dr. King proferiu seu icônico discurso “I have a dream” (“Eu tenho um sonho”).

Antes, em 1961, aos 21 anos de idade, Lewis se tornou um dos fundadores dos “Passageiros da Liberdade”, movimento que lutou contra a segregação racial no sistema de transporte público americano. Toda a vida do ativista e congressista americano, aliás, foi pautada na busca pela igualdade racial nos Estados Unidos.

Leia mais

Livro Negra Sou retrata mulheres negras em profissões de destaque

Nos últimos meses, ele havia se afastado dos deveres legislativos devido ao tratamento contra a doença. No entanto, o frágil estado de saúde não o impediu de uma vez mais lutar pelos afro-americanos. Sua última aparição pública, aliás, aconteceu no início de junho, quando, caminhando com a ajuda de uma bengala, participou de um ato antirracista motivado pela morte de George Floyd, homem negro sufocado por um policial branco em Minneapolis. O protesto foi realizado próximo à Casa Branca em uma rua recém nomeada como Black Lives Matter Plaza, em alusão, assim, ao movimento que ganhou as ruas: “Vidas Negras Importam”, em tradução livre.

Em meados dos anos 1960, Lewis quase morreu em uma manifestação antirracista pacífica em Selma, no Alabama, quando teve, então, o crânio fraturado pela polícia. Aquele dia ficou conhecido, aliás, como “Domingo Sangrento”. Passados 50 anos, ele caminhou, em 2015, até o local do emblemático protesto de mãos dadas com Barack Obama, o primeiro presidente negro dos Estados Unidos. Em 2011, inclusive, Obama lhe concedeu a Medalha da Liberdade, a maior distinção civil dos Estados Unidos.

Barack e Michele Obama, o ex-presidente George W. Bush e sua mulher, Laura, e o político John Lewis caminham em cerimônia em Selma em 2015 – Foto: AFP
Barack Obama on John Lewis' death: 'We will miss him dearly' - CNNPolitics
Caminhada tornou-se histórica – Foto: Reprodução.
Leia mais

Morre Filipe Duarte, ator português de ‘Amor de Mãe’

John Lewis entrou para o Congresso em 1986 e logo se tornou, dessa forma, uma das vozes mais importantes na defesa da igualdade e da justiça. O anúncio da morte foi feito na madrugada deste sábado pela presidente da Câmara americana, Nancy Pelosi.

Obama entrega “Medalha da Liberdade” a Jonh Lewis – Foto: Reprodução.

“Hoje, os Estados Unidos choram a perda de um dos maiores heróis de sua história. John Lewis era um titã do movimento pelos direitos civis, cuja bondade, fé e bravura transformaram nossa nação, desde a determinação com que ele encontrou discriminação nos balcões de almoço, até a coragem que ele demonstrou quando jovem, enfrentando a violência. Ele trouxe liderança moral ao Congresso por mais de 30 anos. John Lewis era reverenciado e amado nos dois lados do corredor e nos dois lados do Capitólio. Ficamos com o coração partido por sua morte”, destacou Pelosi em comunicado.

Líderes internacionais também lamentaram a morte do congressista. Entre eles, aliás, está o presidente francês, Emmanuel Macron: “Uma vida de combate pelos direitos civis. Uma vida de belas lutas, para lutar por um mundo mais justo. Muito progresso foi feito graças a ele. John Lewis era um herói”, escreveu no Twitter.

 

Dünyaya açılmak için hala neden bekliyorsunuz?

Türk takipçi

Günümüz de en önde giden sosyal medya platformlarından olan instagram ile günümüzün uzun bir süresini geçiriyoruz tabiki bu durumda ise birşeyler paylaştığımız vakit beğenilmek istiyoruz. yüzler ce binlerce takipçisi olan arkadaşlarınızdan yada rakip iş yeri sahiplerinizden önde olmak istemezmisiniz? eğer bunları düşünüyor ve siz de sosyal medya da satış yaparak para kazanmak istiyorsanız sizi https://instagramaktiftakipci.com/turktakipci/ bekliyoruz