Latam - Foto: REUTERS/Ivan Alvarado
Acontece

Latam anuncia que vai dar início a demissão de 2.700 funcionários

A Latam argumenta que a necessidade das demissões se devem devido a crise no setor aéreo com a pandemia do novo coronavírus.

A companhia aérea, Latam, anunciou nesta sexta-feira (31), que pretende dar início a uma série de demissões em massa. A decisão afetaria 2.700 funcionários da empresa, que hoje emprega 7,000 trabalhadores do setor, sendo 5.000 comissários e 2.000 pilotos. A empresa abrirá processo de pedido de demissão voluntária (PDV) a partir de hoje, seguindo até o dia 4 de agosto. Após essa data, serão iniciadas as demissões.

Medida vai atingir quase 40% do total de pilotos e comissários da companhia – Foto: Ivan Alvarado/Reuters

LEIA MAIS

Após pressão dos EUA, Microsoft revela intenção de comprar Tiktok

A medida ocorre após o resultado de assembleia conduzida pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), realizada na última segunda-feira (27). A companhia aérea havia proposto uma alteração na política de remuneração que reduziria os salários ofertados aos funcionários. Na ocasião, a proposta foi rejeitada por quase 90% dos comandantes, copilotos e comissários.

Em nota à imprensa, a Latam argumenta que a necessidade das demissões se devem a crise no setor aéreo com a pandemia do novo coronavírus. “A pandemia da covid-19 representa a maior crise de saúde pública da história e está afetando drasticamente toda a indústria mundial da aviação. A LATAM é a maior e mais antiga das três empresas que atuam no Brasil e remunera mais os tripulantes tanto em voos domésticos quanto em internacionais, por isso, a empresa tem a necessidade de equiparar-se às práticas do setor. Diversas vezes essa pauta foi objeto de negociação com o sindicato, contudo a atual crise torna essa medida ainda mais imprescindível para a LATAM. A empresa sempre esteve aberta ao diálogo com o objetivo de preservar o máximo de empregos possíveis e manter a sua sustentabilidade no longo prazo”, justificou a companhia.