Rachel Sheherazade defende Felipe Neto após fake news
Jornalista defendeu youtuber nas redes sociais - Foto: Montagem/Reprodução.
Acontece TV e Cinema

Rachel Sheherazade defende Felipe Neto após fake news

Jornalista afirmou que é "contra todo ódio e toda mentira".

A jornalista Rachel Sheherazade saiu em defesa do youtuber Felipe Neto após onda de fake news. Nesta sexta-feira (31), ela afirmou que é “contra todo ódio e toda mentira”.

O jovem foi vítima de uma montagem que o associou à pedofilia, após a repercussão de um vídeo contrário ao presidente Jair Bolsonaro publicado há duas semanas pelo jornal americano The New York Times. “Felipe Neto não é a primeira e provavelmente não será a última vítima da fábrica de mentiras que destrói reputações, carreiras e vidas”, comentou Sheherazade.

Rachel Sheherazade criticou fake news – Foto: Reprodução/SBT.
Felipe Neto cancelou participação no evento - Foto: Marcos Michael
Felipe Neto está sofrendo ameaças – Foto: Marcos Michael.
Leia mais

Globo processa Bianca Andrade e pede indenização de R$ 500 mil

Em suas redes sociais, a jornalista, compartilhou a reportagem veiculada nessa quinta-feira (30) no Jornal Nacional. Na entrevista, o youtuber explica as ameaças que vem sofrendo nos últimos dias. “Eu nunca imaginei que fosse passar por isso, eu nunca dei qualquer margem ou qualquer suspeita, ou levantei qualquer tipo de insinuação que pudesse levar qualquer pessoa a me associar com esse crime tão perverso, tão odioso”, disse.

Rachel Sheherazade defende Felipe Neto após fake news
Youtuber deu entrevista ao Jornal Nacional – Foto: Reprodução/TV Globo.
Rachel Sheherazade defende Felipe Neto após fake news
Felipe Neto falou sobre ameças e fake news – Foto: Reprodução/TV Globo.

A montagem que faz apologia à pedofilia foi feita a partir de perfil falsificado, segundo apurou a plataforma “Fato ou Fake”, do G1, que verifica a autenticidade de mensagens e identifica as fake news. Rachel Sheherazade criticou, ainda, a ação de grupos partidários na criação das notícias falsas, classificando a ação como covarde e criminosa. “É cruel, é covarde, é criminosa a atuação de grupos coordenados para atacar os críticos do atual governo. Que toda podridão venha a luz. Que todos os criminosos por trás das redes sejam revelados e punidos!”, escreveu.