Acontece

Paris Hilton, em documentário, afirma que sua vida era uma farsa

Paris Hilton afirma que sua vida era uma farsa
Ela também afirmou que se considera a inventora das influenciadoras digitais.

A socialite americana Paris Hilton tem se esforçado para mudar a imagem que construiu ao longo dos últimos 20 ano. Segundo ela, a jovem considerada fútil era uma personagem que escondia sua verdadeira identidade.

Os detalhes sobre a “Paris real” são contados no documentário “This is Paris”, recém-lançado no YouTube. “A premissa original desse filme era mostrar ao mundo a minha verdadeira vida e minha carreira como mulher de negócios, o quão duro eu trabalho. Queria mostrar quem eu sou de verdade”, disse em entrevista ao G1.

Paris Hilton afirma que sua vida era uma farsa
Socialite revelou que vivia uma personagem – Jean-Baptiste LACROIX/AFP.
Paris Hilton afirma que sua vida era uma farsa
Ela contou os detalhes sobre a sua vida – Foto: Reprodução/YouTube.

Aos 39 anos, a socialite também afirmou que se considera a inventora das influenciadoras digitais, já que nos anos 2000 ela já era famosa simplesmente por ser famosa. Herdeira da rede de hotéis Hilton, a empresária relata no documentário momentos difíceis da sua vida, desde pressões a agressões físicas e psicológicas. 

Leia mais

Ana Maria Braga relembra momento com Hebe Camargo

No filme, inclusive, Paris conta pela primeira vez uma rotina de abusos que sofreu aos 17 anos no colégio interno para bom comportamento. Após guardar segredo por 22 anos, ela revelou a violência que sofreu na Provo Canyon School, que prometia tratar filhos “problemáticos” de milionários.

Seus pais, Rick e Kathy Hilton, decidiram enviá-la para o  internato após suas fugidas de casa para frequentar festas e clubes. Lá, ela afirma que sofria agressões verbais, psicológicas e físicas e chegou a ficar em uma espécie de solitária quando não seguia as regras.

Paris Hilton afirma que sua vida era uma farsa
Paris Hilton revelou que sofreu violência psicológica e física durante internato – Foto: Reprodução/Youtube/Paris Hilton.

Ao G1, ela contou que sua vontade era nunca falar sobre o assunto. No entanto, a proximidade com a diretora do documentário, Alexandra Haggiag Dean, fez com que mudasse de ideia. “Mas foi como um peso tirado dos meus ombros, ter que segurar tudo isso por tanto tempo. Então eu sinto que finalmente estou livre disso e estou orgulhosa de ter contado minha história porque, agora, outras pessoas que passaram pelo mesmo também estão contando as suas.”, disse.

Aliás, em uma semana, o documentário já acumula mais de oito milhões de visualizações. Após o lançamento, inclusive, o número de seguidores de Paris Hilton nas redes sociais também aumentou. Ela ganhou mais de dois milhões seguidores no Instagram, chegando a quase 13 milhões de fãs.

Leia mais

Kim Kardashian já preparou papelada de divórcio de Kanye West

Socialite se recusou a falar sobre alguns temas durante entrevista – Foto: Reprodução.

O número, é verdade, é bem inferior se comparados aos gigantescos números de outras celebridades mundiais, a exemplo de uma das socialites mais famosas, Kim Kardashian, ex-melhor amiga de Paris Hilton. Inclusive, a relação entre as duas e o baixo número de fãs na rede em comparação ao de outras personalidades foram alguns dos assuntos proibidos durante a entrevista ao G1. Paris também se negou a falar sobre Donald Trump e política em geral e os erros do passado.

Nessa sua nova versão, ela também destacou que influenciadores precisam estar atentos ao que dizem e fazem, principalmente em um momento de pandemia. “Quando você é um influenciador e tem pessoas te observando, é importante ser um exemplo certo, especialmente durante esta pandemia e tempos tão assustadores e perigosos.”

Leia mais

Fábio Assunção e Ana Verena irão se casar em outubro

No documentário, aliás, Paris também afirmou que finalmente conseguiu ter um relacionamento feliz e saudável. “Estou tão feliz com meu namorado, tão animada para ter minha família, apenas ser uma adulta, avançar para a próxima fase e ter uma vida real”, comentou. Ela namora o autor e empresário Carter Reum.

Durante a entrevista, a socialite também falou sobre as coisas que gosta de fazer, como o seu trabalho como o DJ. “É minha coisa favorita, eu amo. Farei se for um festival incrível ou se for uma oferta muito grande, mas não vou fazer isso só porque quero me provar. Já me provei como DJ, sou respeitada nesse mundo, então, de agora em diante, só farei se valer a pena”, finalizou.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar