Acontece

Lia de Itamaracá conquista Prêmio Sim à Igualdade Racial

Lia de Itamaracá conquista Prêmio Sim à Igualdade Racial
Lia de Itamaracá - Foto: Arthur de Souza.
Cirandeira agradeceu a premiação.

A cirandeira mais famosa do Brasil, a pernambucana Lia de Itamaracá, patrimônio vivo do estado, foi a grande vencedora do Prêmio Sim à Igualdade Racial, na categoria “Arte em Movimento”, realizado na noite deste sábado (10). A premiação, aliás, foi transmitida pelo canal Multishow e pela página do o Instituto Identidades do Brasil (ID_BR), organizador do evento, no Facebook.

Neste domingo (11), Lia agradeceu o prêmio em suas redes sociais. “Eu quero agradecer o Prêmio Sim à Igualdade Racial. Esse prêmio é muito importante. Quero agradecer a todos que colaboraram e trabalharam com esse prêmio. Muito obrigado”, comentou em vídeo publicado no seu Instagram.

Lia de Itamaracá conquista Prêmio Sim à Igualdade Racial
Lia de Itamaracá agradeceu a premiação – Foto: José de Holanda
Leia mais

Orgulho de PE, Etiene Medeiros brilha na natação mundial

A apresentação do evento ficou a cargo das cantoras Ludmilla e Lellê. Além do prêmio em si, também foi realizado o Fórum Sim à Igualdade Racial, mediado pelo atores Ícaro Silva e Dandara Maria.

Entre as atrações musicais, aliás, estiveram Margareth Menezes, Iza, Mart’nália e Pretinho da Serrinha. O evento, inclusive, também foi palco para performances emocionantes dos atores Antônio Pitanga e Isabel Fillardis.

Lia de Itamaracá conquista Prêmio Sim à Igualdade Racial
Ludmilla e Lellê apresentaram o Prêmio Sim à Igualdade Racial – Foto: Divulgação
Já Ícaro Silva e Dandara Maria mediaram o Fórum Sim à Igualdade Racial – Foto: Divulgação

O Prêmio Sim à Igualdade Racial nasceu em 2018 com o objetivo de reconhecer os principais nomes e instituições que atuam em prol da Igualdade Racial no país. Dessa forma, o evento celebra e homenageia grandes nomes da cultura negra, destacando, assim, a excelência em suas áreas de atuação.

Leia mais

Porta-voz de programa da ONU descobre Nobel da Paz em reunião

Lia de Itamaracá conquista Prêmio Sim à Igualdade Racial
Iza foi uma das atrações musicais – Foto: Reprodução/Multshow

Ao todo, foram premiadas personalidades em 11 categorias distintas. Confira, abaixo, os vencedores e os indicados em cada uma delas:

PILAR CULTURAL

Arte em movimento

Lia de Itamaracá conquista Prêmio Sim à Igualdade Racial
Lia de Itamaracá venceu a categoria “Arte em Movimento” – Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Categoria para cantores, produtores culturais/musicais e artistas negros e indígenas que tenham um portfólio com experiência consolidada. Estes profissionais devem gerar impacto social com o seu trabalho e sua relevância para o seu grupo racial.

Elza Soares – cantora
Lia de Itamaracá – cirandeira e patrimônio vivo pernambucano
Emicida – rapper

Vencedora: Lia de Itamaracá

Representatividade em novos formatos

Alê Santos venceu a categoria “Representatividade em novos formatos” – Foto: Reprodução

Categoria voltada para premiar influenciadores digitais negros e indígenas, sejam eles youtubers, blogueiros, instagramers, facebookers ou expoentes de demais redes sociais.

Maíra Azevedo – jornalista conhecida como Tia Ma
Alê Santos – escritor de ficção e fantasia afro-americana
Nath Finanças – educadora financeira
Joyce Fernandes – rapper conhecida como Preta Rara
Brô Mc’s – Grupo de rap formado por quatro indígenas Gyuarani kaiowá 

Vencedor: Alê Santos

Raça em pauta

Djamila Ribeiro venceu a categoria “Raça em pauta” – Foto: Divulgação

Categoria que visa premiar pessoas que pautam com frequência e relevância assuntos de temática racial. Essas pessoas podem ser jornalistas, colunistas, produtores de conteúdo, apresentadores e podem ser de qualquer cor ou raça.

Djamila Ribeiro – escritora e mestra em Filosofia Política
Maria Sylvia de Oliveira – advogada e presidenta do Instituto da Mulher Negra (Geledés)
Cecília Oliveira – colunista do The Intercept Brasil

Vencedora 2020: Djamila Ribeiro

Destaque Publicitário 

Especial de Natal “Juntos a magia acontece”, exibido pela TV Globo, fez parte da campanha vencedora – Foto: Estevam Avellar/Globo

Esta categoria premia agências e empresas que produzem peças e filmes que tratem da temática racial.

Coca Cola Brasil + WMcCann – pela campanha “Juntos a magia acontece” protagonizada pelo primeiro papai Noel negro
Brookfield Energia Renovável – pela peça “Racismo Exposto”, a empresa fez uma exposição com as obras de cinco artistas baseadas em relatos de situações de discriminação vividas por seus funcionários
Bradesco – com o filme “Aliados pelo respeito” produzida para o dia da consciência negra, abordava a desconstrução de estereótipos naturalizados na sociedade.

Vencedor: Coca Cola Brasil + WMcCann

Intelectualidade Negra

Nei Lopes venceu a categoria “Intelectualidade Negra” – Foto: Reprodução

Categoria voltada para premiar grandes pensadores, escritores, doutores e notórios estudiosos negros e indígenas sobre a temática racial.

Nei Lopes – músico e escritor estudioso das culturas do Continente Africano e diaspóricas
Katemari Rosa – professora de física da UFBA e doutora em educação científica pela Universidade de Columbia
Daniel Munduruku – professor e escritor com mais de 50 livros publicados.

Vencedor: Nei Lopes

PILAR EDUCAÇÃO

Inspiração

Categoria voltada para premiar pessoas negras e indígenas que, por meio do seu trabalho, inspiram outros negros e indígenas a criarem novas narrativas. Esta categoria também visa homenagear grandes nomes que se tornaram referência de representatividade no Brasil, independentemente da área de atuação. Dessa forma, não houve um vencedor da categoria, mas três homenageados:

Alcione

Uma das mais notórias sambista do país

Alcione foi uma das homenageadas na categoria Inspiração – Foto: Paullo Allmeida/FolhaPE

 

Cacique Raoni

Líder indígena da etnia Caiapó, conhecido internacionalmente por lutar pela preservação da Amazônia

Cacique Raoni foi homenageado na categoria Inspiração – Foto: Nicolas Tucat/AFP

Chica Xavier (em memória)

Consagrada atriz de teatro, cinema e televisão, falecida este ano

Chica Xavier foi homenageada, em memória, na categoria Inspiração – Foto: Reprodução

Educação e oportunidades 

Movimento Meninas Crespas venceu a categoria “Educação e oportunidades” – Foto: Reprodução

Categoria voltada para premiar iniciativas que buscam promover a igualdade racial por meio da educação, seja criando novas formas de acesso, narrativas e métodos de aprendizado.

Instituto Esperança Garcia – cuida de crianças em situação de vulnerabilidade social
EMEI Nelson Mandela – escola referência no ensino público com projetos premiados de inclusão e combate ao racismo
Movimento Meninas Crespas – projeto de valorização do cabelo através de uma educação afrocentrada

Vencedor: Movimento Meninas Crespas

PILAR EMPREGABILIDADE

Comprometimento Racial

SOMA – Grupo Afinidade Mattos Filho venceu a categoria “Comprometimento Racial” – Foto: Reprodução

Categoria voltada para premiar empresas que possuem práticas em prol da equidade racial, desde programas internos e grupos de trabalho até posicionamentos perante o público externo.

SOMA – Grupo Afinidade Mattos Filho formado por advogados que promovem ações de equidade étnica-racial.
Coca Cola – concorre com o grupo de afinidade racial que promove um ambiente de trabalho mais inclusivo.
UnitedHealth Group – com o Coletivo Melanina criado para aumentar a representatividade de líderes negros nas empresas.

Vencedor: SOMA

Liderança 

Rachel Maia venceu a categoria “Liderança” – Foto: Divulgação

Categoria voltada para premiar pessoas negras e indígenas que possuem status de liderança em suas áreas de atuação e são referências para o mundo corporativo.

Marcelo Leal – diretor de marketing de produto da Microsoft
Rachel Maia – CEO Lacoste
Edvaldo Vieira – AMIL

Vencedor: Rachel Maia

Trajetória Empreendedora

Adriana Barbosa venceu a categoria Trajetória Empreendedora – Foto: Renato Stockler

Categoria voltada para premiar empreendedores negros e indígenas que possuem negócios inspiradores, de sucesso e que geram impacto no seu grupo racial.

Anapuaka Muniz Tupinambá – fundador da primeira rádio indígena do país
Adriana Barbosa – criadora da Feira Preta, maior feira negra da América Latina
Konrad Dantas – conhecido pelo nome artístico de Kondzilla, é um dos principais responsáveis pelo sucesso do funk brasileiro na atualidade.

Vencedora: Adriana Barbosa

ID_BR + GPTW: Empresas Destaques Étnico-racial 

CISCO venceu a categoria “Empresas Destaques Étnico-racial” – Foto: Reprodução

Categoria desenvolvida em parceria entre o Instituto Identidades do Brasil e o Great Place to Work (GPTW), autoridade global no mundo do trabalho. Voltada para empresas que preencheram o questionário étnico-racial desenvolvido pelo ID_BR em parceria com o GPTW.

CISCO – a empresa tem diversos programas de desenvolvimento de profissionais negros
Bradesco – em 2019, a organização lançou sua política de diversidade e inclusão
Santander – busca contribuir para criação de um ambiente diverso através de peças de comunicação, processo seletivo proporcional e formações

Vencedor: CISCO

Dünyaya açılmak için hala neden bekliyorsunuz?

Türk takipçi

Günümüz de en önde giden sosyal medya platformlarından olan instagram ile günümüzün uzun bir süresini geçiriyoruz tabiki bu durumda ise birşeyler paylaştığımız vakit beğenilmek istiyoruz. yüzler ce binlerce takipçisi olan arkadaşlarınızdan yada rakip iş yeri sahiplerinizden önde olmak istemezmisiniz? eğer bunları düşünüyor ve siz de sosyal medya da satış yaparak para kazanmak istiyorsanız sizi https://instagramaktiftakipci.com/turktakipci/ bekliyoruz