Acontece

“Estamos entrando em colapso”, afirma secretário de Saúde de SC

Florianópolis - Foto: Alfabilesantana/Wikimedia Commons
o secretário estadual de Saúde de Santa Catarina, André Motta Ribeiro, pede "medidas emergenciais" para "diminuir significativamente a circulação das pessoas" em razão do agravamento da epidemia no estado

O secretário da Saúde de Santa Catarina, André Motta, admitiu que o estado está enfrentando um colapso na saúde por causa do coronavírus. Na quarta-feira (24), os hospitais atingiram a maior taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) geral e Covid-19 do Sistema Único de Saúde (SUS) em toda a pandemia: 91,18%.

No início da tarde desta quinta (25), 83 pacientes aguardavam por leitos de UTI, segundo dados internos da Secretaria de Estado da Saúde (SES), ao qual o site G1 teve acesso.

O secretário de saúde enviou mensagem aos prefeitos de todo o estado solicitando”medidas emergenciais” para “diminuir significativamente a circulação das pessoas” em razão do agravamento da epidemia de coronavírus no estado

“Preciso informar a todos que a situação da pandemia deteriorou no estado todo e, a exemplo do que acontece nas regiões mais a oeste, estamos entrando em colapso!”, afirmou André.

Santa Catarina no Carnaval – Foto- Luiz Carlos Souza

“Todos os esforços de estado e municípios, até então, são insuficientes em face à brutalidade da doença”, continua o secretário ao pedir a manutenção “apenas de serviços essenciais” e que “convoquem toda a força de trabalho da Saúde para o enfrentamento” do coronavírus. “Estamos mobilizados para fazer todo o possível para diminuir sofrimentos impostos às pessoas, mas a força e gravidade deste momento estão suplantando o resultado das nossas ações”

Na quarta (24) o governo catarinense publicou um decreto em que estende o estado de calamidade pública no estado até o dia 30 de junho de 2021. Na ocasião, o governo anunciou que “os municípios do estado poderão estabelecer medidas específicas de enfrentamento mais restritivas do que as previstas no decreto, a fim de conter a contaminação em seus territórios”. Entre as novas medidas, está a proibição, por 15 dias, das atividades em casas noturnas e casas de espetáculos e a limitação da venda e consumo de bebidas alcoólicas em postos de combustíveis e lojas de conveniência entre a 0h e as 6h.

Rio Gran do Sul também está em colapso – Foto: O GLOBO/DIEGO VARA / REUTERS

A decisão também reduz o limite de funcionamento para 25% de ocupação em parques temáticos, zoológicos, cinemas, teatros, circos, museus e templos religiosos. As aulas presenciais na rede pública foram mantidas, enquanto o transporte coletivo municipal, intermunicipal e interestadual terão limite de ocupação de 50% de passageiros sentados.

Em tempo, a secretária da Saúde do Rio Grande do Sul, Arita Bergmann, também alertou, nesta quinta (25), para o risco de esgotamento da capacidade do sistema de saúde do estado no combate ao coronavírus. A titular da pasta afirmou enxergar “o pico do Everest”, em menção à situação da pandemia no RS.

Dünyaya açılmak için hala neden bekliyorsunuz?

Türk takipçi

Günümüz de en önde giden sosyal medya platformlarından olan instagram ile günümüzün uzun bir süresini geçiriyoruz tabiki bu durumda ise birşeyler paylaştığımız vakit beğenilmek istiyoruz. yüzler ce binlerce takipçisi olan arkadaşlarınızdan yada rakip iş yeri sahiplerinizden önde olmak istemezmisiniz? eğer bunları düşünüyor ve siz de sosyal medya da satış yaparak para kazanmak istiyorsanız sizi https://instagramaktiftakipci.com/turktakipci/ bekliyoruz