Carla Cavalcanti e Isabela Coutinho - Foto: José Britto
Decoração Lifestyle

Sustentabilidade e tecnologia são o mote da Casa Cor PE

A mostra abre oficialmente para o público neste sábado (14)

Isabela Coutinho e Carla Cavalcanti, franqueadas da Casa Cor Pernambuco, receberam em um brunch, na manhã desta quarta-feira (11), a imprensa da Cidade para apresentar os 36 ambientes da mostra para a edição 2019. Repetindo o local do ano passado, na Av. 17 de Agosto, a Casa Cor traz o conceito ‘Planeta Casa’, que propõe a sustentabilidade e a tecnologia em cada canto da exposição.

O casarão da família Santos tem uma estrutura da década de 1930, em estilo neocolonial, e é o mesmo local que aconteceu a Casa Cor 2018. Mas, este ano, a grande novidade é que o circuito assinado pelo arquiteto Mário Santos. O roteiro é completamente diferente: as mudanças vão desde o posicionamento do acesso, que ganhou boas-vindas com mural de 70 m² assinado por Derlon Almeida.

Outra grande novidade da Casa Cor PE 2019 é o interior do casarão. Ele é ocupado por um mix de salas em várias versões. Entre as paradas obrigatórias, a Sala de Sonhar, dos arquitetos Zezinho e Turíbio Santos. “A ideia era fazer um espaço que fugisse da realidade e colocasse a pessoa em um estado de espírito. Então, a gente foi buscar nas referências de J. Borges, que fez um painel especialmente para o espaço, baseado nos sonhos dele do sertão. E todas as outras referências que a gente tem são pessoais, de viagens e histórias”, explicou Zezinho. Este aliás, é o espaço que mais exala afetividade.

Turíbio e Zezinho – Foto: José Britto
Sala de Sonhar – Foto: José Britto

Também é indispensável conhecer o Living Coral, assinado por Ana Cristina Cunha. No espaço, predominam nas paredes os tons cinza, verde e terra. Na área externa, o mobiliário tem uma pegada primitiva com materiais in natura modelados com o toque humano. Na área interna, Ana Cristina Cunha projetou um living completo, com destaque para as paredes. “Criei painéis em sobreposição nas paredes para que o visitante possa perceber como a tinta pode ser trabalhada com elegância”, detalha Ana Cristina Cunha.

Ana Cristina Cunha – Foto: José Britto
Living Coral – Foto: José Britto

Ana Cristina fez a curadoria do mobiliário, dos objetos e das obras de arte em função da paleta de cores das paredes. As peças escolhidas são em vidro e na cor branca. Já as telas de Manoel Veiga, Bruno Vilela e Jorge Souza ganham molduras pretas. Aliás, a arquiteta desenvolveu ao máximo uma construção seca, com o mínimo de resíduos.

André Carício – Foto: José Britto
Espaço Zen – André Carício – Foto: José Britto

O Refúgio Arbor também chama atenção. A inspiração do nome, aliás, veio do veio do mangue — as árvores da vegetação, em meio às adversidades, servem como um refúgio para abrigo e geração de vida. Em parceria com os arquitetos Paulo Carvalho, da Selvagen, e Luiza Nogueira, a Arbor dá um novo uso à antiga piscina do casarão, indo além da superfície. O trio a transformou em um espaço de reflexão e transformação. A ideia é proporcionar um mergulho diferente. No lugar de água, o ambiente leva a uma verdadeira imersão no conhecimento, elemento transformador de cada indivíduo.

Luiza Nogueira, Paulo Carvalho e Bel Nascimento – Foto: José Britto

O destaque do Refúgio vai para os balanços perfumados, assinados por Maria Ribeiro. E as novidades do espaço não param por aí: Tina, um chatbot, foi desenvolvida para responder  às perguntas mais frequentes realizadas à empresa, além de um guia de ligação.

Refúgio Arbor – Foto: José Britto
Refúgio Arbor – Foto: José Britto

As meninas da ArqMulti, Bruna Lobo, Danielle Paes Barreto e Soraya Carneiro Leão, apostaram no espaço Sentir Arauco. Com tons pastéis e uma proposta clean, o local tem o objetivo de mostrar um novo jeito de viver e trabalhar. A sala, aliás, traz uma atmosfera permitindo que as pessoas se sintam no conforto de casa. A função home office vem com outra proposta de configuração do espaço, onde o ambiente interage e ajuda no rendimento profissional de várias maneiras.

Bruna Lobo, Dani Paes Barreto e Soraya Carneiro Leão – Foto: José Britto
Espaço Sentir Arauco – Foto: José Britto

O que promete mesmo ganhar o coração do público este ano é o espaço Cine Prime Zafiro. Logo na entrada, tem um túnel com luzes vermelhas para introduzir as pessoas à sala. O cinema da Casa Cor conta com 16 poltronas, além do sofá no fim da sala, com 7 lugares. A iluminação, inclusive, é a cereja do bolo. Com detalhes geométricos, ela oscila no tom de mais claro para mais escuro e, claro, o “apagão” total, digno de uma sala de cinema. Está bem caprichado e com certeza vai ser o point badalado da mostra.

Cinema Zafiro – Poligonus – Foto: José Britto

A Casa Cor Pernambuco abre oficialmente para o público neste sábado (14) e fica 51 dias disponível para visitação, até o dia 3 de novembro. A programação será bastante movimentada e variada, com entretenimento e eventos de gastronomia, conteúdo, saúde, experiências, reuniões corporativas, atrações culturais, ações sociais e muitos encontros. Vale ficar ligado e conferir a mostra de perto!