Ministério da Defesa vai acionar PGR contra Gilmar Mendes
Fernando Azevedo e Silva e Gilmar Mendes - Foto: Montagem/Reprodução.
Política

Ministério da Defesa vai acionar PGR contra Gilmar Mendes

Medida foi anunciada nesta segunda-feira (13)

O Ministério da Defesa informou nesta segunda-feira (13) que vai encaminhar representação contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), à Procuradoria-Geral da República (PGR). A medida surge em resposta à declaração feita por Mendes, no sábado (11), quando afirmou que o Exército teria se associado a um “genocídio” durante a pandemia do coronavírus.

Durante uma transmissão ao vivo, o ministro do STF questionou a atuação de militares no Ministério da Saúde. O atual interino da pasta, aliás, é o general Eduardo Pazuello. “Não podemos mais tolerar essa situação que se passa no Ministério da Saúde. Não é aceitável que se tenha esse vazio. Pode até se dizer: a estratégia é tirar o protagonismo do governo federal, é atribuir a responsabilidade a estados e municípios. Se for essa a intenção é preciso se fazer alguma coisa. Isso é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. É preciso pôr fim a isso”, comentou Gilmar Mendes na ocasião.

Ministério da Defesa vai acionar PGR contra Gilmar Mendes
Ministro Gilmar Mendes, do STF – Foto: Reprodução

O posicionamento do Ministério da Defesa foi divulgado em nota assinada pelo ministro Fernando Azevedo e Silva, general da reserva do Exército, e pelos comandantes das Forças Armadas: general Edson Leal Pujol (Exército), almirante Ilques Barbosa Junior (Marinha) e brigadeiro Antonio Carlos Bermudez (Aeronáutica).

Lei mais

Pastor Milton Ribeiro é o novo ministro da Educação

No documento, ministro e comandantes afirmaram repudiar veementemente a acusação feita por Gilmar Mendes. Alegaram, também, que ataques gratuito a uma instituição de Estado não fortalecem a democracia no país.

Leia a nota do Ministério da Defesa na íntegra: