Política

Túlio Gadêlha é afastado do PDT após insistir em candidatura

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, interveio no diretório municipal do Recife

Túlio Gadêlha foi afastado, nesta segunda-feira (14), do comando da comissão provisória do PDT no Recife. Isso porque o deputado federal anunciou que iria em frente com sua candidatura própria. A tensão começou quando a direção nacional do partido não acatou sua indicação, de Rodrigo Patriota, para vice de João Campos (PSB). Aliás, antes de voltar a insistir na candidatura própria, Túlio Gadêlha sinalizou um possível apoio a Marília Arraes (PT), indo contra a determinação do PDT de apoiar o PSB na disputa à Prefeitura do Recife.

View this post on Instagram

Vem, @tulio.gadelha.

A post shared by Marília Arraes (@mariliaarraes) on

Leia Mais

Isabella de Roldão será a vice de João Campos

Com isso, quando o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, soube que o deputado insistia em candidatura própria, contrariando a decisão da executiva nacional em apoio ao candidato do PSB, João Campos, interviu no diretório municipal do Recife. Ele determinou a destituição de Túlio do comando da comissão provisória da sigla no Recife. Agora, quem assume o comando é o deputado federal Wolney Queiroz, que preside a  legenda no Estado e é líder da bancada na Câmara Federal. Pelo estatuto do PDT, o dirigente estadual é quem preside a convenção da Capital.

Wolney Queiroz – Foto: Divulgação

Além disso, Carlos Lupi já demandou uma nova composição da executiva municipal a Wolney Queiroz. O deputado, então, encaminhou novos quadros, entre eles: Fábio Fiorenzano (vice-presidente), Adriana Rocha (segunda vice-presidente), os secretários da gestão Paulo Câmara, Alberes Lopes (Trabalho), e da Prefeitura do Recife, Ana Paula Lins (Habitação). Além disso, também integra o conjunto, Isabella de Roldão, indicada para a vice de João pelo PDT.

Siga RJ nas Redes Sociais