Papa Francisco faz missa na Praça São Pedro vazia nesta sexta (27) - Foto: Guglielmo Mangiapane/Reuters
Acontece

Papa conduz sozinho benção no Vaticano devido ao coronavírus

Em momento histórico, o pontífice também concedeu indulgência plenária aos católicos

O Papa Francisco protagonizou um momento histórico no Vaticano. Diante da Praça São Pedro vazia, o pontífice celebrou sozinho, nesta sexta-feira (27), uma missa. Ele concedeu a bênção e a indulgência plenária ao mundo pela pandemia de coronavírus que o assola. Aliás, não há registro de gesto semelhante na história do Vaticano. O ritual inédito foi marcado pela bênção “Urbi et Orbi” (à cidade e ao mundo) a todos os fiéis.

Papa reza na Praça São Pedro vazia – Foto: Reuters/Guglielmo Mangiapane
Leia Mais

Covid-19: Marcelo Magno recebe alta médica

“Se trata de um evento extraordinário presidido pelo papa, em um momento específico, quando o mundo cai de joelhos pela pandemia. Um momento de graça extraordinária que nos dá a oportunidade de viver esse tempo de sofrimento e medo com fé e esperança”, explicou o Vaticano em uma nota. Aliás, a bênção extraordinária “Urbi et Orbi” é a mesma que os pontífices costumam transmitir apenas em 25 de dezembro e no domingo de Páscoa, datas em que se lembra o nascimento e a morte de Jesus.

Papa Francisco celebra missa sozinho no Vaticano – Foto: Reprodução/YouTube

As imagens comoveram não apenas os católicos, mas religiosos de todo o mundo. Aliás, o momento de maior marejar aos olhos foi quando o sumo pontífice deu a benção com a imagem de Jesus usada durante a Peste Negra. Além disso, o Papa Francisco, que teve que limitar suas ações e agenda para evitar possíveis contágios, também irá protagonizar outro momento inédito. O pontífice se prepara para celebrar a primeira Semana Santa da era moderna, sem fiéis nem procissões.