Política

Governo do DF desmonta acampamento pró-Bolsonaro na Esplanada

Acampamento do "300 do Brasil" - Foto: Wagner Pires/Futura Press
Com a ação da Polícia Militar, a ativista Sara Winter exigiu uma reação do presidente

O Governo do Distrito Federal (DF) realizou, neste sábado (13), uma ação de desmonte do acampamento pró-Bolsonaro que estava na Esplanada dos Ministérios. Organizado por Sara Winter, ativista bolsonarista e investigada no inquérito das fake news, o acampamento “300 do Brasil” estava em Brasília há semanas. Aliás, diante da ação da Polícia Militar, Sara exigiu uma reação do presidente Bolsonaro.

Acampamento do “300 do Brasil” – Foto: Wagner Pires/Futura Press
Leia Mais

Thammy vai se candidatar a vereador de São Paulo novamente

A ação fez parte do programa DF Legal, promovido pela Secretaria de Estado de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal, para fiscalizar e combater ocupações ou estabelecimentos ilegais. A secretaria afirmou que os manifestantes ocupavam área pública na Esplanada dos Ministérios, o que não é permitido, e em acampamentos irregulares. “Houve diversas tentativas de negociação para a desocupação da área, mas, infelizmente, não houve acordo. Os acampamentos foram desmontados sem confronto”, informou.

Policiais da PM-DF durante desmonte do acampamento na Esplanada dos Ministérios – Foto: Sérgio Lima/Poder360
Desmonte do acampamento pró-Bolsonaro em Brasília – Foto: Sérgio Lima/Poder360

Ainda assim, nas redes sociais, Sara Winter postou uma outra versão dos acontecimentos. Segundo ela, a Polícia Militar do Distrito Federal e a Secretaria de Segurança Pública chegaram no local às 6h desmontando barracas e atacando as pessoas com “gás de pimenta e agressões”. Além disso, segundo Sara, uma pessoa que estava orando e cantando o Hino Nacional foi atingida por gás de pimenta para que uma “carreata do PT” passasse no local. Aliás, um grupo contra Bolsonaro e a favor da democracia fez ato pela manhã na região da Esplanada dos Ministérios, mas só chegou próximo de onde estava o acampamento cerca de três horas depois.

Procurada pelo UOL, a PM informou que prestou apoio a uma ação desencadeada pela Secretaria de Segurança Pública e não houve registro de ocorrências. O Corpo de Bombeiros também esteve presente para apoio. Pessoas no acampamento gritaram palavras de ordem contra o desmonte, classificando a situação como ditatorial, e xingando ministros do STF. Vestindo roupas em verde e amarelo, e com bandeiras do Brasil, eles ainda chamaram o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), de “fascista” e “comunista”.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Dünyaya açılmak için hala neden bekliyorsunuz?

Türk takipçi

Günümüz de en önde giden sosyal medya platformlarından olan instagram ile günümüzün uzun bir süresini geçiriyoruz tabiki bu durumda ise birşeyler paylaştığımız vakit beğenilmek istiyoruz. yüzler ce binlerce takipçisi olan arkadaşlarınızdan yada rakip iş yeri sahiplerinizden önde olmak istemezmisiniz? eğer bunları düşünüyor ve siz de sosyal medya da satış yaparak para kazanmak istiyorsanız sizi https://instagramaktiftakipci.com/turktakipci/ bekliyoruz