Política

Carlos Decotelli chega ao Planalto para oficializar demissão

Carlos Decotelli - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Antes mesmo de assumir o MEC, Decotelli deve deixar a pasta após falhas em seu currículo

Carlos Decotelli nem chegou a assumir o MEC e já deixou o comando da pasta. O escolhido de Bolsonaro para assumir o Ministério da Educação chegou ao Palácio do Planalto, nesta terça-feira (30), para oficializar sua demissão. Tudo, aliás, começou com as diversas críticas às falhas no currículo de Decotelli. Desde que seu nome foi apresentado para o comando do MEC, três instituições já desmentiram informações presentes no Lattes do indicado.

Bolsonaro e Carlos Alberto Decotelli – Foto: PR
Leia Mais

Antonio Neves Baptista é o novo presidente da Empetur

Decotelli tinha encontro marcado com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, às 14h30, mas cancelou sua ida ao Congresso minutos antes. Em seguida, se dirigiu ao Planalto, pouco antes do secretário-executivo do MEC, Antonio Vogel, também chegar à sede do Executivo. Segundo o Estadão, fontes próximas ao governo afirmaram que a gota d’água para Jair Bolsonaro foi a nota da Fundação Getulio Vargas (FGV), divulgada na noite de segunda-feira (29), informando que Decotelli não foi pesquisador ou professor da instituição. O presidente Jair Bolsonaro ficou irritado ao saber de mais uma incoerência no currículo do indicado, que já teve doutorado e pós-doutorado questionados por universidades estrangeiras. Além disso, Decotelli é acusado de plágio no mestrado.

Carlos Decotelli – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Aliás, alguns nomes já estão sendo apresentados ao presidente. Entre eles está o de Antonio Freitas, defendido pela ala militar e pelo dono da Unisa, Antonio Veronezi, que tem exercido grande influência no governo. Ele é professor titular de Engenharia de Produção da Universidade Federal Fluminense (UFF) e membro do Conselho Nacional de Educação (CNE). Na profusão de nomes sendo indicados surgiu também o de Gilberto Gonçalves Garcia, que tem formação em filosofia e foi reitor de várias universidades privadas. Além disso, outro candidato apresentado foi Marcus Vinícius Rodrigues, que foi presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep/MEC) na gestão de Ricardo Velez. Ele é engenheiro e ligado ao mesmo grupo militar de Decotelli. Rodrigues deixou o Inep depois de desentendimento com o grupo ligado a Olavo de Carvalho.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Dünyaya açılmak için hala neden bekliyorsunuz?

Türk takipçi

Günümüz de en önde giden sosyal medya platformlarından olan instagram ile günümüzün uzun bir süresini geçiriyoruz tabiki bu durumda ise birşeyler paylaştığımız vakit beğenilmek istiyoruz. yüzler ce binlerce takipçisi olan arkadaşlarınızdan yada rakip iş yeri sahiplerinizden önde olmak istemezmisiniz? eğer bunları düşünüyor ve siz de sosyal medya da satış yaparak para kazanmak istiyorsanız sizi https://instagramaktiftakipci.com/turktakipci/ bekliyoruz