Esfoliação caseira - Foto: Divulgação
Beleza

Saiba como fazer limpeza de pele caseira em cinco passos

A esfoliação natural é uma boa saída para remover impurezas e até cravos durante o isolamento

Durante a quarentena imposta pela pandemia do coronavírus, muitos dedicaram mais tempo aos cuidados pessoais. As receitas e dicas para fazer skincare caseiro estão em alta na internet nos últimos meses. Isso porque muitos estão sem a possibilidade de ir a um consultório dermatológico. Ainda assim, ao cuidar da pele em casa, é necessário seguir informações de médicos da área, que sabem o que estão indicando. Por isso, a Dra. Karla Lessa compartilha dicas para fazer limpeza de pele caseira de forma correta. “Os benefícios da esfoliação facial física são rápidos e o melhor é que podemos fazer de uma maneira bem simples”, diz a profissional.

Dra. Karla Lessa – Foto: Divulgação

Antes de começar o processo de esfoliação, é necessário saber qual é a sua pele. A esfoliação facial auxilia na desobstrução dos poros, no combate ao aparecimento de acne e melhora da textura da pele. Além disso, ajuda remover a camada mais superficial da pele, eliminando células mortas, estimulando a renovação celular e melhorando a aparência de “marcas” e manchinhas. Ainda assim, peles sensíveis e com rosácea devem evitar a esfoliação.

Esfoliação caseira – Foto: Divulgação
Leia Mais

Máscara tira batom do item número um de makes

Para começar o processo, o primeiro passo é limpar o rosto com sabonete específico para o tipo de pele. Lave a região normalmente, fazendo movimentos circulares para a remoção de todos os resíduos decorrentes da poluição do ar, da oleosidade e/ou maquiagem antes usada.

Tudo começa com uma boa limpeza de pele – Foto: Divulgação

Para criar um bom esfoliante natural, é melhor evitar partículas grandes e muito duras. Por isso, algumas opções são a combinação de mel e aveia, óleo de amêndoas e fubá, romã e aveia, óleo de coco e aveia, banana amassada e aveia. Após fazer a mistura, aplique o esfoliante sobre a pele úmida, massageando levemente em movimentos circulares. O ideal é deixe agir por 15min e remover com água.

A última etapa, após remover as substâncias do rosto, é hidratar e tonificar a pele. Além disso, a frequência e o tipo do esfoliante depende de cada tipo de pele. Por isso, o recomendado é realizar o procedimento no máximo duas vezes por semana, sempre tomando cuidado com a sensibilidade da pele, acnes inflamadas e rosácea. O uso excessivo dos esfoliantes podem provocar coceiras, irritabilidade, vermelhidão e “efeito rebote”, ou seja, um aumento da oleosidade na pele. Aliás, se tiver qualquer dúvida, sempre procure um dermatologista para melhor indicação de esfoliantes.

Hidratar a pele é importante ao finalizar a esfoliação – Foto: Divulgação