Saiba como serão os escritórios pós-pandemia - Foto: Divulgação
Acontece

Escritórios sofrerão grandes mudanças pós-pandemia

Não haverá espaço nas bancadas para acúmulo de objetos pessoais

Os escritórios serão outro espaço que sofrerá grandes mudanças após a pandemia do coronavírus. Visando a proteção dos funcionários e o cuidado com a propagação do coronavírus, vários arquitetos vem pensando em alternativas e novas propostas para os escritórios. A maioria, aliás, envolve mudanças no layout das empresas, especialmente para garantir o distanciamento social. “Temos verificado uma demanda grande das companhias que buscam soluções para voltar ao trabalho nesse cenário desafiador”, afirma Douglas Enoki, gerente de arquitetura da IT’S Informov.

Delimitação de área para cada pessoa e divisórias de vidro – Foto: Cushman & Wakefield/Divulgação
Leia Mais

Aeroportos já cobram teste de Covid-19 e atestado de imunidade

As mesas personalizadas, com porta-retrato, bonecos e plantinhas, estão com os dias contados. No escritório do futuro, não há espaço para acumulação nem para objetos amontoados. Além disso, os mobiliários serão separados por acrílicos, além de serem compartilhados e com espaço apenas para o computador, na maioria laptops. Objetos pessoais, como bolsas e até material de escritório usado no dia a dia, ficarão armazenados em lockers (armários com cadeado), instalados em espaços distantes da área de trabalho.

Mesas de escritórios pós-pandemia – Foto: Divulgação

Além disso, as salas de reuniões terão sua capacidade reduzida e, em alguns casos, serão abertas para permitir maior ventilação no ambiente. Até mesmo janelas, inexistentes em alguns prédios, podem voltar a ter seu espaço. A ideia, aliás, é criar alternativas para melhorar a circulação do ar e evitar que o vírus se propague no escritório. Por causa disso, também será necessário aumentar o espaçamento entre as mesas e garantir uma maior rotatividade dos funcionários. Com o bom desempenho dos trabalhadores em home office durante a pandemia, as empresas entenderam que devem manter o trabalho remoto, pelo menos, por alguns dias da semana. Ou seja, o revezamento de trabalhadores nos escritórios será maior e exigirá menos mesas nos espaços.

Home office – Foto: Divulgação

Além dos próprios escritórios, as empresas também terão de mudar algumas áreas e métodos de trabalho. Por exemplo, os dispositivos de controle e acesso por meio da digital deverão ser substituídos por QR Code ou leitor facial ou de íris. Além disso, as portas serão automatizados, com controles de temperatura e equipamentos de higiene para prevenção.